Texto e Foto: Jamilson Tonoli

 

Depois de cinco dias de paralisação, os trabalhadores na Foxconn II em Jundiaí (SP) voltaram às atividades nesta quinta-feira (18). O fim da greve foi possível graças à aprovação da proposta negociada entre Sindicato e empresa, após a realização de uma audiência de conciliação no Tribunal Regional do Trabalho (TRT), em Campinas, na quarta-feira (17).

A greve reivindicava a implantação definitiva de um plano de cargos e salários que beneficiasse todos os trabalhadores na Foxconn II. Durante a conciliação no TRT, a empresa concordou em iniciar imediatamente a aplicação da mesma estrutura que já vigora na unidade I. “Isso significa que já neste mês de setembro 151 trabalhadores teriam uma readequação de salários”, observou o diretor do Sindicato dos Metalúrgicos de Jundiaí e região Evandro Oliveira Santos. Esse acordo teria validade de um ano, período em que as partes estariam discutindo a adequação do plano à realidade da unidade II.

Outro aspecto defendido pela empresa no tribunal foi referente aos dias de paralisação. “Eles concordaram em pagar os dias parados aos trabalhadores, mas exigiam, em troca, a compensação de dois dias com trabalho aos sábados (20 de setembro e 4 de outubro).

Levada a conhecimento dos trabalhadores em assembleia realizada na manhã desta quinta-feira (18), a proposta foi rejeitada. “Na verdade, os trabalhadores aceitaram a implantação do plano, mas não concordaram com a reposição dos dois dias aos sábados”, observou o presidente do Sindicato Eliseu Silva Costa.

Imediatamente, a empresa procurou o Sindicato e concordou em pagar os cinco dias parados e não fazer nenhum tipo de reposição. “Foi uma vitória dos trabalhadores na Foxconn II, que demonstraram muita garra, determinação e união. É só assim que se conquista”, elogiou Eliseu.