Hoje, 25, pela manhã, ocorreu na sede da Federação dos Metalúrgicos do Estado de São Paulo uma Assembléia Geral com todos os sindicatos filiados. Na pauta, uma breve avaliação da conjuntura política e econômica pela qual o país vem passando, o reflexo disso no setor metal-mecânico, os sinais de retração da economia e as estratégias que deverão ser utilizadas pela categoria nesse início de Campanha Salarial. Segundo Claudio Magrão, Presidente da Federação, “Os primeiros sinais do setor patronal são de inflexibilidade diante das negociações e, portanto, temos de nos preparar para uma difícil Campanha Salarial”. A Assembléia aprovou por unanimidade a necessidade de mobilização e a possibilidade de iniciar movimentos regionalizados de paralisações por todo o Estado de São Paulo no decorrer da Campanha e de acordo com seu andamento. Magrão ainda enfatizou: “Entendemos a situação econômica que o setor vem enfrentando este ano, mas não podemos permitir que os trabalhadores paguem a conta. Vamos lutar de todas as formas para repormos a inflação e conseguirmos aumento real para os metalúrgicos do Estado de São Paulo”.