“É a unidade na luta pelos trabalhadores e pelo Brasil. O governo federal está desnacionalizando nosso País, quer privatizar e vender as empresas estratégicas, nosso sistema de energia sem nenhuma responsabilidade com a nossa soberania, com a indústria nacional e os empregos. Vamos intensificar a nossa resistência com unidade”, afirmou Miguel Torres, presidente da CNTM e um dos coordenadores do movimento Brasil Metalúrgico.

O protesto foi realizado nesta terça, 15 de maio, às 16h, em frente à Prefeitura Municipal de São José dos Campos, e cobrou posicionamentos da Prefeitura e da Câmara Municipal e do governo do Estado de SP contra a venda da Embraer para a Boeing, transação que ameaça milhares de empregos e o futuro da companhia no País.

O ato foi organizado pelos sindicatos dos metalúrgicos de São José dos Campos, Botucatu e Araraquara, à frente da campanha “A Embraer é nossa. Não à venda da Embraer para a Boeing”, com apoio e participação de dirigentes das entidades do movimento Brasil Metalúrgico: CNTM (Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos/Força Sindical), FEM/CUT (Federação dos Sindicatos Metalúrgicos do Estado de São Paulo) e FITMetal (Federação Interestadual de Metalúrgicos e Metalúrgicas do Brasil/CTB), entre outras entidades.

Fonte: CNTM