Os metalúrgicos representados pela CNTM-Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos e entidades filiadas (Federações e Sindicatos) estão do lado do movimento sindical unificado na luta contra as propostas injustas e impopulares do governo e seus aliados no Congresso Nacional.

Por isto, a categoria apoia e participará da nova Marcha a Brasília na próxima quarta, 24 de maio, juntamente com as demais categorias representadas pelas centrais sindicais, em defesa dos direitos previdenciários, sociais, sindicais e trabalhistas da classe trabalhadora, em defesa da soberania nacional, das riquezas naturais e da produção industrial do País e por um futuro digno para todos os brasileiros.

#ocupeBrasília

“Os metalúrgicos do Brasil tiveram expressiva participação nas mobilizações de 15 de Março e da Greve Geral de 28 de Abril, movimentos vitoriosos que demonstraram a relevância do movimento sindical para os trabalhadores e para a sociedade brasileira em geral, que tem cada vez mais apoiado nossa luta em defesa dos direitos e das aposentadorias”, diz Miguel Torres, presidente da CNTM e do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo/Mogi das Cruzes e vice-presidente da Força Sindical.

A ideia é aproveitar o sucesso da greve geral de 28 de abril e intensificar as mobilizações contra as “deformas”, aumentando a pressão sobre o governo e o Congresso Nacional, com a Marcha a Brasíla, corpo a corpo junto aos políticos em seus gabinetes, em aeroportos nos seus Estados de origem e nas regiões onde eles têm concentração de votos.

#ocupeBrasília

“Precisamos conquistar apoio dos parlamentares indecisos, debatendo e explicando que as propostas do governo e seus aliados não servem pra gerar empregos nem garantem a retomada do desenvolvimento do País, e fazer com que não aprovem estes ataques ao povo brasileiro”, diz Miguel Torres.

Os metalúrgicos da CNTM, vale reafirmar, apoiam a agenda de mobilizações aprovada pelas centrais sindicais e vão participar das ações unificadas no combate às “deformas” em todo o País, nas portas de fábrica, nas ruas, nas praças públicas, em futuras greves, se necessárias, e na Marcha a Brasília na próxima quarta, 24 de Maio. A luta não para!

https://www.facebook.com/cntmetalurgicos/