Os trabalhadores metalúrgicos da CNH Industrial, entraram em estado de greve, após rejeitarem a proposta de PLR (Participação nos Lucros e/ou Resultados), apresentada pela empresa.

A decisão ocorreu mediante votação secreta, na assembleia realizada, na manhã do dia 25 de abril, pelo Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos de Piracicaba e região, no distrito Unileste.

A mobilização foi apoiada pelo Conespi (Conselho das Entidades Sindicais de Piracicaba), Federação dos Metalúrgicos do Estado de São Paulo e também por dirigentes sindicais da cidade de Guarulhos, São Paulo, Jundiaí, Leme, Pinhal, Tatuí, Mococa, dentre outros.

Para Wagner da Silveira, Juca, presidente do Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos de Piracicaba e região, “a PLR é uma cláusula garantida na Convenção Coletiva da Categoria, por isto é preciso respeitá-la. Vamos negociar novamente com a empresa, até ela nos apresentar um valor condizente com a produtividade dos trabalhadores”, destacou.

Uma nova reunião entre sindicato, comissão de trabalhadores e representantes da empresa, será convocada para discutir uma proposta, que atenda o pleito dos trabalhadores. Caso a empresa não apresente uma nova proposta, haverá paralisação.

De acordo com José Florêncio da Silva, Bahia, segundo vice-presidente do Sindicato, “é importante que os trabalhadores se mantenham mobilizados, para que possamos garantir, um acordo de PLR satisfatório a todos”, comentou.

A assembleia teve também como objetivo, conscientizar os trabalhadores, sobre as consequências das mudanças na CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) com a reforma Trabalhista e a importância de se unir as mobilizações, para mantermos os direitos que foram conquistados ao longo do tempo.

Fonte: Sindicato dos Metalúrgicos de Piracicaba

Texto: Erica Verissimo/ Fotos: Mateus Medeiros