Com queda na produção a AmstedMaxion implantou no setor do RAF – Rodas Ferroviárias – a redução de jornada de trabalho e salário em até 20%. A medida foi adotada para que não ocorresse uma demissão em massa. A metalúrgica procurou o Sindicato dos Metalúrgicos para que juntos buscassem uma alternativa para superar o momento difícil em que o setor se encontra e uma proposta negociada para que não houvesse a dispensa de funcionários.

O presidente e diretores do Sindicato conversaram com os trabalhadores sobre a real situação da empresa na última semana e propuseram a redução de jornada de trabalho para o setor afetado pela crise. Os metalúrgicos tiveram o final de semana para refletir e conversar com os familiares da proposta apresentada e, na terça-feira, dia 08 de agosto, o Sindicato realizou assembleia na fábrica e 100% dos funcionários aprovaram a medida.

Com a aprovação, o acordo terá duração de três meses, podendo ser prorrogado pelo mesmo período. Após o encerramento da redução, os metalúrgicos afetados terão a garantia de salário por um período igual a vigência do acordo.

No período que o acordo vigorará os trabalhadores terão sempre uma semana de folga, dando uma redução de 44 horas mensais. Já com adesão para este mês de agosto, os metalúrgicos já estarão em casa a partir da próxima semana. Em setembro e outubro a programação de folga será na terceira semana.

“Há mais de 30 anos na fábrica e no setor do RAF nunca presenciei uma crise desta na empresa. E, para evitar novas demissões no setor metalúrgico cruzeirense, buscamos alternativas para manter todos os trabalhadores empregados e, por isso, chegamos à redução de jornada de trabalho e salário, que já foi aplicado em outras empresas e deu certo”, comentou Jumar Batista da Silva, presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Cruzeiro.

Fonte: Sind.Metal Cruzeiro